5 Comentários

  1. É, Beto, a matemática financeira não permite nem argumentos…

    O correto mesmo é tentar reduzir ao máximo os juros de Cartões de Crédito. Negocie, relute, lute!!! E, corte todos a partir de agora…ficando apenas com seus números para quando for ligar na operadora!!!

  2. Author

    Olá, Moisés,

    É muito importante manter o controle e negociar, sempre.

    Abraço do Beto

  3. Eu ainda me pergunto como foi que ele chegou nesse ponto! Para que eu não cometa o mesmo “erro”

    Boa sorte, Roberto! 🙂

  4. Caro Beto Veiga!
    Boa Noite!
    Eu pretendo trocar o meu carro em 2012 e estou sinceramente em dúvida, pois sempre compre carro zero km e observei numa num livro o qual o autor recomendava a aquisição de um carro semi-novo com no máximo com 1 ano de uso (e também com no máximo 5 mil km de uso), pois segundo ele a depreciação do carro zero varia de 10 à 30% no primeiro ano e é justamente ai que eu poderia ganhar na comprar de um carro usado. Sem falar também nos acessórios que vem no carro e constuma-se não ser cobrado na compra de um usado (segundo o autor)? E ai o que recomenda?

    Grato,

    Márcio

  5. Author

    Olá, Márcio,
    Eu acho que, sob o aspecto estritamente de finanças pessoais, a compra do carro usado é mais racional. A do carro novo é mais emocional.
    Abraço do Beto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 2 =