3 Comentários

  1. Olá, Beto!

    Talvez você pudesse ter ressaltado que existem opções intermediárias. Eu, por exemplo, tenho conta no Bradesco e aplico no TD através da Ativa (taxa de 0,2% ao ano) que também possui conta no Bradesco. O home bank permite fazer transferências identificadas sem cobrança de taxa após cadastro da conta beneficiada. ID6 é o nome da operação, se não me engano. Suponho que outros bancos possuam serviços similares.

  2. se se escrevo muito par esplicar o tesouro direito è pourque è complicadissimo.Na Europa qualquer pessoa entra no banco,compra e sae.Depois minutos entra novamente e vende.Tudo è claro e simple.Pagando juros em euro mais altos da fracassada Italia,o tesouro deveria popularizar,ma nao quer.Os bancos compram e vendem aos investedores com fundo de investimentos cobrando saugado.

  3. Author

    Olá, Vicenzo,
    Muito obrigado por este comentário.
    Um carro é complicadíssimo. Elas têm que fazer exames e, se quiséssemos menos acidentes de trânsito, deveríamos ler mais sobre a direção, assim como estudarmos e treinarmos como conduzir um carro.
    Apesar disso, milhões de pessoas que não fazem isso estão por aí na rua dirigindo…facílimo…
    Assim, concordo com o seu comentário sobre as coisas não serem tão simples assim, mas discordo de que tenhamos que apenas entrar no banco, comprar e sair por aí. No meu entendimento, nada no ramo de investimentos é trivial, mas nem por isso deva ser deixado de lado, visto que dele depende o nosso futuro ou dos nossos herdeiros.
    Finalmente, o Tesouro (pessoas que trabalham lá) tenta ferozmente popularizar, mas o mercado (pessoas que mandam no tesouro) não quer nem ver pintado o Tesouro Direto.
    Abraço do Beto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 7 =