Achei o máximo a caricatura de uma criança feita pelo Casseta & Planeta, apresentada no programa do dia 9/10/2007. Para venderem um dos inúmeros produtos das “Organizações Tabajara”, o locutor dizia algo assim: “você já ganhou todas as coisas possíveis e imaginárias e não sabe que bobagem irá pedir no dia das crianças, não é mesmo?” E, como sempre, aparece um dos integrantes da trupe, nesse caso, o Cláudio Manuel, devidamente caracterizado de criança, balançando a cabeça de modo afirmativo. Por trás dessa caricatura há a grande verdade. A imensa pressão do marketing para que as crianças não apenas peçam os produtos para elas, comoLeia mais

Esta matéria : “Excesso de trabalho e consumismo, armadilhas modernas”, publicada em 19/09/2007 no jornal Valor é realmente recomendada para quem está na loucura do consumismo desenfreado. A Mara Luquet chama muito bem a atenção para esta combinação ridícula de trabalhar um monte para consumir coisas totalmente inúteis (pelo menos para mim), colocadas à disposição das pessoas, como se fossem a salvação para suas frustrações. Será que estou sendo duro demais? Bom, queiram desculpar se fui ríspido, mas o mundo dispõe de coisas muito mais interessantes do que aquelas que estão nos shopping centers. Valeu pela dica, Mara! Aliás, coloque em seu blog a matériaLeia mais

Se me “acusaram” de haver passado por cima do assunto na postagem anterior, então aí vai:O estudo sobre mesada e o uso de drogas a que me referi na postagem anterior é o seguinte: “Even For Teenagers, Money Does Not Grow on Trees: Teenage Substance Use and Budget Constraints”. Em uma tradução direta, poderíamos denomina-lo: “Mesmo para adolescentes, dinheiro não dá em árvores: Uso de drogas por adolescentes e restrições orçamentárias”.O trabalho acima é de autoria de Sara Markowitz (Universidade de Rutgers) e John A. Tauras (Universidade de Illionis em Chicago). Ambos economistas.A idéia do artigo, como diz o título, é avaliar como os adolescentes,Leia mais

Para retornar, após um bom tempo sem postagens, só mesmo com um tema bem polêmico: A mesada pode levar ao uso de drogas!Uma pesquisa realizada nos EUA mostrou que altas mesas podem levar ao consumo de álcool e drogas.Não vi o teor da pesquisa, nem mesmo as variáveis utilizadas para tentar isolar outras possíveis causas para o consumo de entorpecentes, tais como: ausência de supervisão paterna, desagregação familiar, educação, meio social, etc. Apesar disso, aqui vai minha opinião: acredito no papel da mesada em relação à educação financeira precoce. O que não acredito é que ela seja “uma obrigação” dos pais. A real educação financeiraLeia mais

Você pratica consumo consciente? Veja quantas dessas práticas são adotadas por você:1 – Evita deixar lâmpadas acesas em ambientes desocupados2 – Fecha a torneira enquanto escova os dentes.3 – Desliga aparelhos eletrônicos quando não está utilizando4 – Costuma planejar as compras de alimentos5 – Costuma pedir nota fiscal quando faz compras6 – Costuma planejar compra de roupas7 – Costuma utilizar o verso de folhas de papel já utilizados8 – Lê o rótulo de atentamente antes de decidir a compra9 – A família separa o lixo da reciclagem (lata, papel, vidro, PET, garrafas)10 – Espera os alimentos esfriarem antes de guardar na geladeira11 – Comprou produtosLeia mais

Outro dia ouvi o Mauro Halfeld falando sobre essa frase que pronunciamos quando estamos na iminência de realizarmos um gasto extraordinário: “eu mereço”.A esse propósito, você merece o que? Dívidas? Dificuldades financeiras?Esse tipo de “carícia de consumo” não é muito efetiva. Pense o seguinte:quanto tempo você obteve satisfação pela última coisa que comprou? Você lembra? Então, você merecia aquilo ou era outra coisa que estava faltando?O pior de tudo acontece quando realizamos uma compra que nos deixará endividados por um bom tempo. Nesse caso, aplique a regra do prazer/prazo. É simples: divida o tempo em dias que você imagina que obterá prazer pelo tempo emLeia mais