É certo que manter conta em banco pode não custar dinheiro. O BB (crieo que o chamado Banco Popular) e a Caixa (CEF) oferecem contas sem tarifas (limitada a uma determinada lista de produtos) para clientes de baixa renda.Como este pode não ser o seu caso, é bom ter em mente que a manutenção de uma conta corrente pode custar a você, em média, R$21,34 por mês, segundo pesquisa da fundação Procon-SP.Conforme a pesquisa, que confirmou o que seria “meio óbvio” os pacotes de tarifas tendem a custar menos do que os produtos adquiridos separadamente.A minha observação é que, os preços de ambos são estabelecidosLeia mais

Dando uma pausa na longa história da aposentadoria, acho interessante comentar uma matéria do Financial Times sobre o imposto sobre valor agregado (IVA) na Europa. Esse imposto é muito semelhante ao nosso ICMS, no sentido de que quem “coleta” do consumidor é o comerciante, que depois repassa (ou não) para o governo.Nesse caso, a matéria deixa claro o problema dessa forma de tributação: mais de 100 bilhões de euros podem estar sendo perdidos pela arrecadação do IVA devido a fraudes, sonegação e à não transferência dos valores arrecadados dos consumidores aos governos da União Européia.Essa é mais uma prova de que o casal imposto eLeia mais

Como não podia deixar de esclarecer, DI quer dizer Depósito Interbancário. A taxa DI, portanto, é a taxa cobrada por um banco quando empresta dinheiro ao outro. As operações de um dia, que servem para determinar o rendimento dos fundos cahmados “referenciados DI”, deriva de empréstimos de um dia entre os bancos.Selic é a denominação de Serviço Especial de Liquidação e Custódia. Este serviço é realizado pelo Banco Central do Brasil, mais especificamente pelo Departamento de Operações do Mercado Aberto. Você deve estar se perguntando: e daí? Bom, daí que este sistema registra as operações com os títulos públicos brasileiros. Isto quer dizer que quandoLeia mais

Iria falar sobre PGBL e VGBL, mas acabei mudando de assunto com a mudança no cálculo da TR promovida pelo Conselho Monetário Nacional em “reunião extraordinária”.Bom, como já vinha ocorrendo há muito tempo, sempre que a poupança começava a “ameaçar” a indústria de fundos e suas pomposas taxas de administração (tem fundo aí cobrando mais de 4% de T.A. em um fundo cujo ativo rende, no máximo, uns 12%, o que significa uma participação do banco no seu “tutu” de 30% do rendimento bruto!), o CMN “atua” no sentido de “corrigir as distorções”. Como bem destaca O Globo On Line (http://oglobo.globo.com/economia/mat/2007/03/06/294811489.asp), “na prática, a medidaLeia mais

O Banco Central está com uma regra em audiência pública para que as instituições financeiras implementem ouvidorias para atenderem às reclamações dos clientes.Eu, sinceramente, acredito que a vocação do BC não é essa. Em que pese a extrema competência dos funcionários de carreira daquela instituição, a diretoria, nomeada é, na maioria das vezes, desvinculada ao órgão e não tem muito motivo para defender o consumidor. Afinal, se não eram banqueiros (chamo de “banqueiros” não apenas os donos dos bancos, mas os diretores dessas instituições que detêm participação acionária e que se encontram como responsáveis pelo banco junto ao BC) antes de ingressarem na diretoria daquelaLeia mais