8 Comentários

  1. Beto Boa Tarde,

    Poderia transgredir esse método para o valor que foi informado no post de O que é o fundo de emergência, isso para um entendimento melhor, pois no meu caso o valor a ser investido no Tesouro Direto foi “digamos” baixo que não haveria relevância em aplicá-lo em separado de um dos demais investimentos.

    Obrigado,

    Vagner

  2. Olá,

    Domingo, gosto de ler o seu post. Muito Bom.
    A propósito de Tesouro Direto, quando perdemos dinheiro ao resgatar essa aplicação? Em que situação?

    Sds,

    Izabel Diniz

  3. Author

    Olá, Izabel,
    Quando você vende um título antes do vencimento, se ele for pré-fixado e as taxas subirem muito, pode perder dinheiro.
    Abraço do Beto

  4. Bom dia, Beto.
    Em primeiro lugar, parabéns pelo site e pelas orientações.
    Estou depositando cerca de R$4 mil/mês na poupança para um evento que ocorrerá daqui a cerca de 11 meses e gostaria de saber qual seria uma aplicação mais vantajosa, porém conservadora, para um período desse que, creio, seja considerado curto prazo.
    Muito obrigado.

    Onde investir curto prazo
  5. Author

    Olá,
    É um pouco complicado dar uma resposta sobre isso, porque não sei em que banco você está investindo este dinheiro. Se fosse no Banco do Brasil e você já tivesse, pelo menos, uns R$ 30.000, diria para aplicar na LCA. Rende mais.
    Abraço do Beto

  6. Belos posts Beto, o anterior (o que é…) e o parte 2.
    Mas ficou a dúvida aqui, na ordem de saque.
    Por quê sacar do Tesouro Direto e CDB antes da poupança, sendo que (provavelmente) será tributado na maior alíquota de IR e a poupança não.
    Ou seja, quanto mais tempo você “conseguir” segurar o dinheiro nesses dois, menor será a bocada do leão quando precisar.

    Aonde não consegui acompanhar seu raciocínio aí?

    Obrigado e abraços.

    Obs.: pelos 3 posts que li, já mereceu a assinatura do RSS 🙂
    Espero que continue no mesmo nível (no mínimo, rs)

  7. Author

    Caro Gabriel,
    Muito obrigado pelo seu comentário.
    Sobre o RSS, quero dizer que nem sempre é possível escrever postagens mais elaboradas, porque o tempo é curto e às vezes quero dar apenas uma opinião sobre o que vi ou ouvi.
    Na sua pergunta específica, que faz todo o sentido, o que quis preservar foi a liquidez. Sei que o CDB apresenta uma liquidea muito boa também, até melhor do que a da poupança, mas preferi assim. Acho apenas que o Tesouro Direto deve entrar na fila em primeiro lugar, porque só há espaço para saques nas quartas e às vezes só nas quintas.
    O que menos interessa no fundo de emergência é a tributação ou o rendimento, eles são preocupações de segunda ordem.
    Abraço do Beto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 4 =