14 Comentários

  1. Boa tarde Humberto Bem, preciso de uma opinião! Em agosto do ano passado fui aplicar uma quantia no CDB Bradesco e o Gerente “fez uma lavagem cerebral convincente”de que eu deveria aplicar no VGBL FIX, deixando meu unico filho como beneficiário, noc aso de meu falecimento (tenho 60 anos). Honestamente até o momento não entendo como funciona e, lendo seus artigos, fiquei com “um nó na garganta”. Cometi um erro? Sou extremamente conservadora. Minhas dúvidas: você disse que temos um prazo para optar pela forma de desconto do IR? Se eu quiser sacar (de 6 em seis meses) qual será a taxa de incidência do IR? A Taxa Administrativa é de 2,4% (está no certificado). Diz que é uma Renda Fixa e o regime tributário é a tabela progressiva (?)Enfim; devo sair (anrtes que tenha maior perda) ou permaneço (já que não preciso do dinheiro neste a médio prazo). Ah! O premio é mensal e “a data prevista para a concessão do capital segurado é 2032 (?????)Por favor, preciso muito de sua orientação. Obrigada

  2. Author

    Olá, Maria Elisa,
    Muito obrigado pela consulta.
    Não sei se você cometeu erro, mas, como a taxa de administração é superior a 2% ao ano, acho que não foi uma boa opção.
    Um CDB bem negociado renderia mais.
    O prazo para optar pela forma de desconto do IR já expirou. É até o último dia útil do mês posterior. É para você escolher entre a tributação definitiva ou compensável.
    A tabela progressiva (compensável) é indicada para quem vai ter renda baixa no futuro. porque poderá recuperar o que pagou. Se tiver renda alta, vai ter que pagar mais imposto.
    Abraço do Beto

  3. Boa noite,Beto.
    Preciso da sua ajuda: tenho um apto avaliado em R$700 mil que esta alugado, sendo que eu recebo limpo na minha conta R$1.300,00. Condomínio+ Gás
    + IPTU(aprox.R$1.000,00)por conta do inquilino.
    Eu estou pretendo vender. É melhor ou mantenho
    alugado?
    O contrato termina em Setembro,e já quero avisar que quero o apto de volta se for o caso.
    Atenciosamente,
    Cristina

  4. Author

    Olá, Cristina,
    Queria que você entendesse que dizer se você deve ou não vender é muita responsabilidade. Isso foge o escopo do blog.
    Lembro que para avaliar esta situação, você precisa ver qual o potencial de valorização do imóvel e que há um processo de redução nas taxas de juros.
    Espero poder contar com outro comentário seu.
    Abraço do Beto

  5. Caro Beto,

    Estou fazendo um levantamento de investimentos de uma pessoa idosa que me pediu ajuda.

    Ela tem um VGBL com benefício VITALICIO e já entrou no periodo de usufruito. Me inteirei que caso vier falecer o capital será todo recolhido para a reserva técnica da seguradora, não cabendo distribuição aos beneficiarios declarados (você confirma esta informação?)

    Há meios de resgatar agora o capital investido, liquidando completamente o VGBL?

    Agradeço a ajuda

  6. Author

    Olá, Gonzalo,
    Se ele contratou um benefício no qual, ao morrer, não há a possibilidade de reaver os recursos da reserva, não haveria meio administrativo de receber isso de volta.
    Acho que é difícil até mesmo conseguir judicialmente, mas, se for para proceder assim, somente no caso de demonstrar má-fé da empresa.
    Aliás, eu não posso afirmar que só seria por esta maneira, mas é necessário ver que o fornecedor (seguradora) fez cálculos com base na expectativa de vida e, adicionalmente, devem ter oferecido mais dinheiro mensal do que um no qual o saldo fosse passado para os herdeiros.
    Abraço do Beto

  7. Prezado Beto,

    Pode o curador de um idoso de 87 anos, absolutamente incapaz, fazer uma PREVIDENCIA PRIVADA e se colocar como beneficiário em caso de morte?

  8. Ilmo. Beto,

    bom dia.

    Minha dúvida reside no fato de que ao procurar e não localizar qualquer modalidade de seguro de vida para minha tia de 83 anos de idade, qual seria uma boa opção para ela? VGBL?

  9. Author

    Olá, Felipe,
    Realmente, não há seguro para essa faixa etária.
    O VGBL não será uma opção, a menos que a seguradora ofereça cobertura.
    Abraço do Beto

  10. Beto, boa noite!! O gerente do Banco do Brasil sugeriu que minha mãe de 82 anos que aplicasse em previdência privada, somos em sete filhos e foi informado que no caso da falta dela, a importância aplicada não teria imposto de transmissão. Peço sua opinião como devemos negociar no Banco do Brasil para ela não ter prejuizos até porque li sobre um prazo para opção de imposto de renda. Gostaria que o senhor me informasse por email a forma correta que ela deve fazer essa aplicação no banco. Atenciosamente, Fátima

  11. Author

    Olá, Fátima,
    Muito obrigado pela consulta.
    Vou responder em uma postagem, para que outras pessoas também possam beneficiar-se dela.
    Abraço do Beto

  12. Ok, mas me informe quando postar para poder acompanhar sua resposta.

  13. Olá Beto, ótimo artigo, parabéns. Cheguei nele porque estou procurando saber se faz sentido um aposentando contratar um VBGL como um investimento regular, sem intenção de resgatar como uma nova aposentadoria. Uma gerente do Bradesco convenceu minha mãe de 74 anos, servidora pública aposentada, a transferir o dinheiro que ela tinha na Poupança para um VGBL. Não sugeriu CDB ou um Fundo de Renda Fixa. Minha mãe contratou o VGBL e está arrependida. Minha pergunta é: isto faz sentido, aplicar no VGBL sem intenção de se aposentar? Obrigado! Alberto Teixeira – Santos,SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 9 =